[RESENHA PREMIADA] Arthur Fênix - Sobrevivendo ao Caos, de João Medeiros

setembro 28, 2018

Sinopse: A vida como Arthur Fênix conheceu em seus 16 anos está prestes a mudar completamente. O rapaz não é nenhum grande guerreiro ou mesmo um herói, é apenas um garoto comum que acaba envolvido em um enorme problema: sua cidade foi invadida e devastada. Tudo graças a uma raça de seres desconhecida por ele, de aparência meio humana, meio animal. Após essa aparição inusitada e trágica, o rapaz também descobre que existem outros seres habitando a ilha onde mora, e suas diferenças e especificidades vão muito além da aparência física e ideais de vida. Mesmo em meio a muitas dificuldades, com a ajuda do grupo de amigos que fez durante sua caminhada, o rapaz, mero sobrevivente de todo aquele caos, inicia uma busca incessante por seus pais, que ele já nem sabe se estão vivos ou mortos.



O caos se instalou na Ilha de Giordana, atingindo suas três cidades. Os Tauros, seres antes nunca conhecidos, passaram a não só habitar esses lugares como também a destruir tudo ao seus redores e um massacre contra os humanos fez com que muitos buscassem refúgio e vivessem em grupos para se protegerem. É esse cenário que Arthur Fênix encontra ao acordar no hospital com a memória um pouco fraca. O rapaz de 16 anos não se lembrava com clareza de como havia ido parar ali e não fazia ideia do que estava acontecendo ao encontrar o hospital completamente destruído, quando ouviu um grupo de pessoas desconhecidas debatendo sobre o que fazer diante de tal desastre.

Marlene, Jake, James, Miguel e Mari faziam parte da Organização, um grupo de sobrevivente do caos e que ajudavam outras pessoas e as treinavam para um possível combate com os Tauros, mesmo sem conhecer o grupo e com várias perguntas em sua mente, Arthur não tinha muita opção a não ser seguir aquelas pessoas para onde elas estivessem indo e é aí que ele também começa a fazer parte da Organização.

Quando Arthur finalmente tem conhecimento do que havia acontecido com sua cidade e que era praticamente impossível sobreviver sem nenhum preparo, o garoto junto com outros novatos iniciam seus treinamentos, fazendo também novas amizades, como a de Miguel e Mari. Mesmo estando salvo na Organização, um pensamento aflige Arthur: ele quer saber se seus pais estão vivos e onde estão. Com isso, ele espera a hora certa para poder partir e encontrá-los, mas antes, Arthur vai precisar de muito treinamento, coragem e também contar com a ajuda de amigos especiais, mas será que o caos está próximo do fim?



Conheci o livro do João Medeiros há alguns anos e tive a oportunidade de ler o início do primeiro capítulo e logo achei a história interessante e agora que tive a oportunidade de concluir a leitura, confirmo que de fato é uma história que prende bastante o leitor.

Arthur é um rapaz muito jovem que vê sua cidade completamente destruída pelos Tauros e várias pessoas mortas. Sua sorte é ter sido encontrado por pessoas da Organização que o fez preparar melhor para saber lutar e ter abrigo, mas diante de tal situação, lugar algum é seguro, além do mais, Arthur deseja muito encontrar seus pais, o que o motiva a sair do grupo em algum momento, apesar dos riscos.

Na Organização, acompanhamos os treinamentos dos sobreviventes, além de alguns conflitos enfrentados pela líder, Marlene. Algumas missões também são dadas para as pessoas que ali treinam e vemos com clareza como cada um se esforça para proteger o grupo.



A história é em terceira pessoa, mostrando assim vários pontos de vistas dos acontecimentos. Arthur é um garoto muito esforçado, que quer sempre dar o seu melhor em seu treinamento e ajudar no que for preciso seus amigos e acho que essa foi uma das características que mais gostei nele. Os personagens secundários também tem seus conflitos e são todos muito bem caracterizados, confesso que gostei bastante da Mari de início.

Encontrei alguns desvios ortográficos, mas nada que atrapalhasse a leitura e os capítulos são bem grandes, o que me incomodou um pouco porque geralmente gosto deles mais curtos (mas acho que isso é pessoal). É uma história apocalíptica que tenho certeza que agrada quem gosta do gênero.

Quer ganhar esse livro? Leia as regras abaixo e saiba como:

- Ter endereço de entrega no Brasil;
- Cumprir os itens obrigatórios do formulário;
- O blog Virando Amor e nem o autor João Medeiros não têm responsabilidade por extravio dos correios;
- O sorteio terá início em 28 de setembro e término em 20 de outubro;
- O resultado será divulgado nesse mesmo post e nas redes sociais do blog;
- O ganhador deverá responder o e-mail de contato em até 48 horas ou o sorteio será refeito;
- O autor terá o prazo de 30 dias para o envio do prêmio;
- Perfis fakes serão desclassificados.




a Rafflecopter giveaway

11 comentários:

  1. Isa!
    Gosto muito de conhecer novos autores nacionais e mão conhecia o autor e seu livro.
    Achei fenomenal uma ficção distópica, com personagens enriquecedores e um protagonista em busca da família e sua própria identidade.
    Gostaria de ler.

    Participo e sairá divulgação no blog.
    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Desejo um mês abençoado e uma semaninha de luz e paz!
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.” (William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA OUTUBRO - 5 GANHADORES –
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. OI Isa tudo bem? Não conhecia esse livro, achei interessante o enredo dele pois adoro ficção, e adoro literatura nacional sempre que dá eu leio um, gostei da abordagem da trama, um garoto a procura dos pais, pois a cidade foi devastada, está um caos e ainda vai ter que lutar por sua sobrevivência muito bom, parabéns pela resenha, foi direta, realmente fiquei curiosa sobre o final, dica anotada, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Adorei a proposta do livro do joão já que nunca tinha lido. Oque eu mais gostei foi de fato a proposta dele. Tambem acho importante valorizar a importância do autor brasileiro no mercado editorial brasileiro

    ResponderExcluir
  4. Olá, achei super interessante a história desse livro, fiquei bem curiosa para ver como será para o protagonista acordar nessa sociedade onde os Tauros são ameaças e é preciso treinar para se defender deles. É uma leitura que quero fazer.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Isadora!
    Que premissa interessante! Já pensou, se ver em uma sociedade em que é preciso aprender a se defender de Tauros! Não conhecia o trabalho do autor e fiquei bastante curiosa, vou procurar saber mais sobre ele e marcar na minha lista haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Isadora!

    Talvez eu esteja muito impressionada por esse clima tenso da política porque achei o livro muito parecido com uma distopia e também um retrato de alguns caos já provocados na História do mundo. Mas pode ser só impressão mesmo e o livro provavelmente não tem nada a ver com isso.

    Não costumo ler muitas histórias apocalípticas, mas fiquei interessada nesse livro por ser diferente do que costumo ler. E por eu ter ficado muito curiosa pelo que levou os personagens da história ao ponto em que estão e como conseguirão realmente sobreviver a tudo o que foi perdido. Será que os pais do protagonista estão vivos, o que terá acontecido com eles? Eu preciso ler, pois quero as respostas.rsrs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro livros em terceira pessoa porque definitivamente ajudam a dar um ar mais imparcial da história, eu nao conhecia a obra em questão, e apesar de ser um genero que nao tenho o hábito de ler, me interessei bastante!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei a capa do livro, mas a premissa em si não me chamou atenção. Talvez por se tratar de uma distopia, poucas conseguem me deixar arrebatada a ponto de querer embarcar na leitura.
    Porém gostei de saber mais sobre como os personagens são conduzidos e por ter todo esse envolvimento político.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Oi, Isadora!
    Também prefiro capítulos mais curtos. Estou lendo um livro que tem capítulos muito longos e às vezes é bem frustrante você achar que já está indo para outro tópico, quando na verdade, continua naquela mesma sequência de cena por mais páginas...
    Gostei da indicação, acho distopia um gênero literário que já teve seus dias mais gloriosos, mas que decaiu um pouco. É bom ver novidade por aí, quero ler outras opiniões sobre esse livro antes de me decidir se o lerei ou não.
    bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. O enredo não me pareceu sensacional, mas ainda assim me chamou a atenção. Leria facilmente esse livro. Gostei da capa e de saber que é narrado na terceira pessoa, adoro ler livros assim.

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito de histórias apocalípticas e acredito quando você diz que os personagens são bem construídos! Os autores nacionais estão cada vez melhores!! Também compartilho do seu gosto sobre tamanho de capítulos, prefiro eles mais curtinhos. Ter que parar no meio de um capitulo e muito ruim! De qualquer forma espero ter a oportunidade de ler!
    Participando do sorteio! =D
    maiiira04@gmail.com

    ResponderExcluir