[RESENHA] Dias de Despedida, de Jeff Zentner

setembro 24, 2018

Título: Dias de Despedida (Goodbye Days)
Autor(a): Jeff Zentner
Editora: Seguinte // livro recebido em parceria com a editora
Páginas: 392
Gênero: ficção, jovem adulto
adicione ao skoob // compre aqui

SINOPSE:
"Cadê vocês? Me respondam."
Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele. Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um “dia de despedida” para compartilharem lembranças do neto. Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso — ou, pior, da prisão?

Os planos de Carver Briggs, Mars, Eli e Blake são de terminar o ensino médio na Academia de Artes de Nashville e cada um tem planos do que fazer  em seguida. Mas esses planos são interrompidos quando Mars, Eli e Blake se envolvem em um acidente de carro e morrem; e que as pessoas querem culpar Carver, inclusive ele mesmo sente certa culpa, já que a última mensagem que ele enviou para Mars, que estava dirigindo, era pedindo pra ele responder onde estavam. E encontraram o celular de Mars no acidente com uma mensagem de resposta a ele parcialmente escrita.



O pai de Mars pretende investigar o acidente criminalmente, a gêmea de Eli torna os dias dele no colégio um inferno, como se ele também não estivesse sofrendo e sentindo culpa pela morte dos melhores amigos. Tanto sofrimento que ele começa a ter ataques de pânico, e sua irmã diz pra ele ir no psicólogo que a ajudou quando ela mesma passou por um momento difícil da vida.



Nem todo mundo culpa Carver, no entanto. Ele passa a fazer terapia, e a ex-namorada de Eli se aproxima dele na escola, a avó de Blake, vó Betsy também não acredita que ele seja culpado; inclusive ela pede ajuda de Carver de ter "dias de despedida", no qual ele acompanharia vó Betsy em atividades que gostaria de ter feito com o neto antes dele morrer. Ele fica pensando se deve ou não aceitar o pedido, mas de repente as famílias de Eli e Mars também querem participar dessa ideia, por mais maluca que seja.



Os personagens foram muito bem construídos, e há momentos de flashback em que o Carver lembra de momentos ao lado dos amigos, que faz você sentir muita pena que as vidas tenham sido interrompidas abruptamente, como se fosse alguém próximo de nós.

É uma história emocionante sobre culpa, amizade, luto e o quanto os pequenos momentos que passamos com aqueles que amamos são os mais importantes, e que devemos apreciar todos esses momentos.



É um livro que me conectei imediatamente quando comecei a ler. O autor tem uma maneira de te prender logo nas primeiras linhas, e uma história tão forte e emocionante como essa é impossível não torcer para que Carver consiga se perdoar e seguir em frente. Eu definitivamente recomendo a leitura se você está procurando um drama que te prenda do início ao fim.



QUOTES:

"Não entendo por que não estou chorando. Era pra eu estar chorando. Vai ver é como quando às vezes fica tão frio que nem nevar neve."

"Acho que a culpa não dorme. Ela só corrói."

"Engraçado como as pessoas passam por este mundo deixando pedacinhos de sua história para as pessoas que conhecem carregarem. Faz você pensar o que aconteceria se todas essas pessoas juntassem suas peças do quebra-cabeça."

"É estranho como somos programados para sentir prazer em nos autodestruir."

"O universo e o destino são cruéis e aleatórios. As coisas acontecem por inúmeros motivos. Acontecem sem motivo nenhum. Carregar nas costas o fardo dos caprichos do universo é demais pra qualquer pessoa. E não é justo com você."

Um comentário:

  1. Que resenha linda!
    Não sei porquê, mas esse livro ainda não me despertou interesse.
    Bom saber que deu 5 estrelas e que é uma história emocionante, gosto de drama então vou pensar mais sobre ele; até porque tem ótimos quotes.

    Beijos

    ResponderExcluir