Entrevista com o autor João Medeiros

agosto 31, 2018



Como é sempre bom conhecer autores nacionais novos, hoje trago a entrevista para vocês com o João Medeiros, autor do livro Arthur Fênix - Sobrevivendo ao Caos lançado recentemente através da AZO. Vamos conferir?
      

1. Primeiramente, nos conte um pouco sobre você. 

Estou na 8ª fase de Psicologia, pretendo ainda cursar Jornalismo e continuar trabalhando com a escrita. Meu amor por histórias existe desde a infância, quando meus pais liam livros pra mim. Conforme fui crescendo esse amor passou para a leitura de livros e assistir filmes e séries, até virar paixão pela escrita.

2. Quantos livros você já escreveu?

Quatro. Mas o meu primeiro lançado é este, Arthur Fênix – Sobrevivendo ao Caos. Além dele, já tenho escrito o segundo livro da série, e outros dois também do gênero Fantasia.

3. Qual foi sua inspiração para escrever seu primeiro livro? 


A inspiração vem de todos os lugares. Seja das coisas vistas, ouvidas ou vividas no dia a dia, as coisas que poderiam ser e não foram, as músicas, filmes, livros, etc. No meu primeiro livro teve tudo isso.

4. Como você escolheu seu meio de publicação?

Assim que terminei o livro soube que haviam concursos literários. Participei de um deles e acabei vencendo. A agência AZO me possibilitou apoio na produção e desenvolvimento do livro para que ele tomasse corpo e eu pudesse lançar de forma auto publicada.

5. Desde quando você escreve e o que te fez começar a escrever?

Sempre escrevi aleatoriamente durante a vida. Comecei a escrever de forma séria a partir dos 15 anos. O que me levou a escrever foi a vontade de fazer algo diferente de tudo aquilo que eu estava acostumado a ler. Uma Fantasia que soasse simples e verdadeira. Que os leitores pudessem se identificar com os personagens pelo fato deles serem reais e viverem um perigo real.

6. Quais escritores te inspiram?


Autor João Medeiros 
Sempre tento ler autores diferentes ao invés de ficar repetindo os mesmos para conhecer estilos diferentes (pelo menos quando consigo, haha). Mas minhas principais inspirações são J.K. Rowling, Rick Riordan e Ivan Jaf.

7. O que você espera conquistar com seus livros?

Só espero que os leitores se entretenham tanto com meus livros assim como eu. Escrever é o que eu amo, e se eu conseguir cativar alguém no meio do caminho, ótimo!

8. Ser escritor iniciante é muito difícil? O que você acha do mercado editorial atual?

É muito mais difícil do que eu achei que seria. Os livros não são tão valorizados. Até mesmo a maioria das escolas que entrei em contato não demonstra muito apoio ou incentivo a literatura. E se tratando de mercado editorial é ainda mais difícil. Os escritores são muitos e as oportunidades boas são escassas. Hoje em dia só se torna escritor quem ama demais o trabalho ou está desavisado sobre o mercado atual.

9. Quando decidiu escrever seu primeiro livro, teve o apoio de alguém especial?

Eu praticamente só revelei que escrevia quando venci o concurso que me possibilitou lançar meu livro. Desde então meus amigos me incentivam e, principalmente, meus pais.

10. Quais são seus projetos para o futuro?

Tenho a expectativa de continuar lançando livros e cativar um público cada vez maior. Também tenho o desejo de me envolver com todo tipo de projeto que envolva literatura e jovens.

11. Dê algum conselho/dica para quem quer começar a escrever, mas tem dificuldades.

A leitura é a base de tudo para o escritor, depois dela vem a prática, mas acima de tudo é preciso gostar disso. Ser escritor é ter a mente inquieta e estar sempre trabalhando em alguma coisa. É ter centenas de páginas sobre você exposta a quem quiser ver. Não é fácil nem glamouroso, é amor em forma de batalha diária.

12. Deixe um recado para os leitores do blog Virando Amor.

Peço que vocês apoiem a literatura nacional. Nosso solo é fértil, basta que a gente acredite nele. Só isso fará nossa literatura prosperar, e então tanto os leitores quanto os escritores ganham. É possível até fazer com que nosso mercado audiovisual se volte para nossos livros.

Em breve tem a resenha e SORTEIO do livro Arthur Fênix - Sobrevivendo ao Caos! Me contem nos comentários o que acharam do autor e se ficaram curiosos para ler sua obra.

Como comprar o livro:

Amazon

Para saber mais sobre o  trabalho do João, acompanhe ele e seu livro nas redes sociais!

Skoob

Página no Facebook

Perfil do autor

Instagram

Twitter

6 comentários:

  1. Arthur Fênix - Sobrevivendo ao Caos parece ser um livro muito legal! É aquela história né, nunca julgue pela capa (pq eu julguei e depois que li, fiquei maravilhada).
    Tenho certeza que quando o autor deixa o amor tomar conta do trabalho, o leitor recebe todo esse sentimento em forma de satisfação com a leitura e, pela sinceridade do João, sei que esse livro - e os próximos -, é exatamente assim!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da entrevista!
    Precisamos valorizar nossa literatura, tem muitos talentos por aí e com pouca visibilidade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista! Também tenho a meta de um dia cursar jornalismo, olha só que legal. O título do livro é muito interessante. Apesar de não ser estar acostumado a ler esse gênero (minha área são romances e não tem hauahua), pretendo ler o livro. Nossa literatura nacional tem muita coisa preciosa. Sempre fico muito feliz quando encontro um livro brasileiro que eu goste, indico ele pra todo mundo daí 😀 Adorei a postagem, abraço gente!

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Adorei conhecer um pouco sobre o autor, parabéns pela entrevista!
    Ainda não conhecia os livros dele... Vao dar uma pesquisada!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  5. Isa!
    Embora não conheça o autor e sua obra, gostei de conhecer o processo criativo dele, como teve o apoio da AZO para fazer uma auto publicação e desejo o maior sucesso para ele.
    Que possa lançar os outros livros escritos.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Auto foi tão amorzinho nessa entrevista fiquei completamente apaixonada que bom que ele teve todo esse apoio na publicação dele desejo todo sucesso

    ResponderExcluir