[RESENHA] Paris para um, de Jojo Moyes

julho 10, 2018


Sinopse:Nessa vibrante coletânea, o leitor poderá conhecer mais um lado da autora. Em histórias curtas e divertidas, Jojo, sem deixar de lado as personagens decididas que conquistaram o público, faz sua conhecida mágica de transformar situações comuns em eventos extraordinários.No conto que dá título ao livro, a jovem Nell planeja um final de semana romântico em Paris com o namorado e fica sabendo, já na estação, que ele desistiu de acompanhá-la. Sozinha em um país estrangeiro, Nell descobre uma nova versão de si mesma, independente e corajosa. Outros contos incluem um assalto a uma joalheria com uma reviravolta amorosa, a história de uma mulher que passa um dia inteiro com os sapatos de outra pessoa e um shopping lotado de pessoas fazendo compras de Natal que vai revelar a uma esposa estressada o que de fato importa na vida. E em “Lua de mel em Paris”, que fecha a coletânea, Jojo Moyes brinda os leitores com um reencontro com as personagens do best-seller A garota que você deixou para trás, Liv e Sophie, que, separadas por algumas décadas, acreditam que o casamento é apenas o início de suas histórias de amor.Dez pequenas amostras da saborosa escrita de Jojo Moyes, divertidas, autênticas e irresistíveis — você vai ler e se encantar.
Antes de mais nada eu queria dizer para nunca mais deixarem eu me esquecer de como a escrita da Jojo Moyes é tão leve e viciante! Li o livro com uma tranquilidade e paz que fazia tempo que não sentia, foi um dos pontos mais cruciais que me fizeram adorar a obra!
Paris para dois um reúne 10 contos da Jojo Moyes, e uma das curiosidades que eu mais gostei foi que, apesar de nem todos os contos se passarem em Paris, você inicia o livro lá, onde a personagem principal leva um pé na bunda do seu namorado quando eles decidem viajar para Paris, mas ele dá cano nela, faz uma viagem a Inglaterra, conhece vários pontos turísticos e histórias que te levam as risadas, lágrimas, ou momentos constrangedores, e termina o livro numa Lua de mel em Paris, entendo melhor o que significa a cidade do amor.
Você se depara com decepções amorosas, encontro nada fascinante com um ex numa festa da vizinha, a quanto um tuíte pode mexer com a carreira de um jornalista, um assalto muito bem elaborado com funcionários nada convencionais, se depara, também, com uma reflexão sobre o que se tornou sua vida quando está fazendo compras de natal, ou então tem delírios de amor com um John C durante treze dias e entende a postura que um sapato chique faz você ter na hora de fechar negócio.
Eu poderia falar de conto por conto aqui, mas quero que vocês vivam a mesma experiência que eu vivenciei ao ler o livro, então, vou falar sobre os meus preferidos:
O conto que dá título ao livro foi o que me conquistou desde as primeiras páginas, falando sobre uma jovem que compra passagens para Paris para ela e o namorado, mas então, assim que ela pega o trem, descobre que ele vai chegar mais tarde ou então nem vai, também conta a história de um jovem escritor que levou um pé na bunda pela namorada e então já nem sai para sair com os amigos mais. Sendo Paris a cidade do amor, será que a personagem conseguirá se redimir com seu namorado? Ou o escritor irá conseguir sua ex de volta? É Paris, meus leitores, o que poderia acontecer?
Outro conto que gostei bastante foi A lista de Natal que nos traz uma reflexão bem objetiva sobre como levamos a vida e o que estamos fazendo dela. Em determinado momento você se encontra fazendo compra de Natal para sua sogra que você não gosta, seu marido que só sabe reclamar e seus filhos que não estão nem aí para nada. Onde foi que você foi parar? Quando foi a última vez que você decidiu fazer algo por si própria? São questões que, muitas vezes por medo, deixamos para lá e vamos empurrando com a barriga, até que você entra em um táxi e o motorista diz tudo o que você precisa para tomar uma decisão. O que será preciso para salvar sua noite de natal?
Eu digo com sinceridade que ao ler cada conto pude me identificar com algum dos personagens, até mesmo aqueles contos que eu não dava nada e achava que leria arrastado, pude tirar bom proveito de cada palavra tirada desse livro. Não é apenas uma história de amor, é um romance de si mesmo. Quem você era antes de ler o livro e o que se tornou depois que leu?
Para finalizar, deixarei vocês com um quote que serve de pergunta para cada um de vocês, não mencionarei em qual dos contos está ele, vocês precisam ler para encontrar hahaha:
“Você nunca toma uma decisão só porque a faz se sentir bem?”

2 comentários:

  1. Esse livro é maravilhoso!
    Amei praticamente todos os contos, alguns são bem inusitados e divertidos.

    ResponderExcluir
  2. Da Jojo li apenas "Como Eu Era Antes de Você" e nunca mais peguei nada dela, mas juro que fui conquistada por esse livro. Não sabia que era de contos e, ler essa resenha hoje, me fez ver que talvez eu tenha NECESSIDADE de ler e parar de empurrar certas coisas com a barriga. Amei!

    ResponderExcluir