Livros pequenos com grandes ensinamentos

março 01, 2018


Um grande sábio uma vez disse: "quantidade não é qualidade". E os livros que cito nesse post são a prova disso, pois falo de livros pequenos, mas que trazem grandes ensinamentos. Confira!


Sinopse:
“O bom do amor é aumentar o volume do rádio quando a música preferida do outro toca.” “O bom do amor é gostar de dormir agarradinho no inverno e saber dividir o ventilador no verão.” “O bom do amor é apreciar cada qualidade, mesmo rodeada de defeitos.” O bom do amor reúne tirinhas de Chris Melo, autora de romances de sucesso entre o público feminino, e aquarelas de Laís Soares que retratam, de forma delicada, sincera e bem-humorada, os pequenos gestos que dão real significado a palavras como companheirismo e cumplicidade na vida de um casal. A cada página, o leitor encontra uma tirinha mostrando uma situação do dia a dia que comprova que o amor – e a felicidade – está nos pequenos prazeres do cotidiano.



O Bom do Amor (resenha aqui), esse livrinho de apenas 88 páginas é daqueles que você lê em apenas um dia pois é composto por frases curtas e ilustrações fofas, mas que traz belas mensagens de como o amor está nos pequenos gestos e situações. Dá pra ler em um dia, e reler várias e várias vezes depois e sempre terminar a leitura com um sorriso no rosto e uma paz.


Sinopse:
Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando.
Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa.
Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisaram deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios.

A Guerra que Salvou a Minha Vida foi o primeiro livro da Darkside que li e tinha muita expectativa, e felizmente não me decepcionei com a leitura, pois é daquelas livros que você começa a ler e não quer parar até terminar. Ada está vivendo em duas guerras, uma é a Segunda Guerra Mundial, e a outra é dentro de sua própria casa. A escrita é tão simples e a personagem tão inocente e ao mesmo tempo forte, é impossível não se emocionar com a leitura. E já tem a continuação, que é A Guerra que Me Ensinou a Viver, e estou muito ansiosa pra ler.


Sinopse:
Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, 'A Revolução dos Bichos' é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.
De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, a obra passou a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell repetiria o mesmo gesto anos mais tarde com seu outro romance 1984, finalizado-o às pressas à beira da morte para que o mesmo service de alerta ao ocidente sobre o horrores do totalitarismo comunista.
É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens. Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.

A Revolução dos Bichos é um dos melhores clássicos que li, uma sátira que usa animais para retratar a crueldade humana e o abuso do poder, além de ter uma linguagem fácil de ser lida.


Sinopse:
Mudar bruscamente de cidade e passar a frequentar um novo colégio é complicado quando se é adolescente. Ainda mais quando é preciso alimentar um namoro a distância, algo muito desgastante. Priscila tem apenas 16 anos e tem de aprender a lidar com esses sentimentos, e começa a perceber que somente amar alguém não é suficiente para manter um relacionamento.
No entanto, no momento em que se vê perdida e sem ação, ela se dá conta de que a vida em uma cidade grande não é tão ruim e que um novo amor pode surgir diante de tantas descobertas.





Virando Amor, o livro da Isa, é bem pequeno, mas traz grandes lições sobre como devemos estar abertos a novas oportunidades que a vida nos proporciona, além de abordar relacionamentos abusivos de uma forma leve que mostra como pode ser confundido com amor. E você pode comprá-lo aqui ou autografado e frete grátis pelo e-mail contato@virandoamor.com


Sinopse:
Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Sete Minutos Depois da Meia-noite é um livro incrível de apenas 160 páginas que me surpreendeu pela carga emocional que traz e ensinamentos sobre perda e superação. Não esperava muita coisa quando eu recebi pra ler, mas é um livro que recomendo sempre que possível, tanto o livro quanto o filme.

Já leram algum desses livros ou têm vontade? Me contem nos comentários!

4 comentários:

  1. A guerra que salvou minha vida é um encanto. Vontade de proteger a Ada do mundo, e estou muito ansiosa pra ler A guerra que me ensinou a viver.
    Virando amor também é lindo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Carol!!!
    Admito que "A Revolução dos Bichos" é um dos livros que tenho que ler o mais rápido que puder, pois a curiosidade sobre ele é muito grande já que inúmeras pessoas me falam sobre ele.
    Ainda quero ler o livro da Isa e conhecer essa história incrível que ela criou, além disso estou curiosa por "Sete Minutos Depois da Meia-Noite".
    Adorei o post e as dicas ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, e leia o quanto antes mesmo!

      Beijos

      Excluir