LIVROS QUE VIRARAM SÉRIES

maio 22, 2018



Quem nunca se viu lendo um livro e pensou: esse livro daria uma ótima série de televisão!!! Às vezes uma série é mais bem sucedida que um filme, e por isso, no post de hoje, eu trago uma seleção de séries que foram baseadas em livros para que vocês possam matar um pouco da saudade daqueles personagens que vocês imaginaram ou então conhecer novas histórias e irem em busca da leitura.



13 reasons why: Apesar de "os 13 porquês" ser um volume único, a série estréia sua segunda temporada a todo vapor com a promessa de trazer mais intensidade e ressaltar a importância dos valores éticos e as consequências causadas pelo bullyng sofrido pelas pessoas ao redor que, muitas vezes, não sabem que são os causadores. Todos a sua volta pode estar passando por um problema e seus transtornos psicológicos e de personalidade são refletidas nisso.



Shadowhunters: Baseado nos livros dos instrumentos mortais, Shadowhunters, com três temporadas, promete te levar para um mundo fantástico onde os Nephilim, filhos dos anjos, lutam contra os demônios ao mesmo tempo em que tentam manter a paz entre os seres do submundo (fadas, feiticeiros, vampiros e lobisomens), tudo isso enquanto a humanidade nem faz ideia de sua existência. Mesmo com tantas divergências dos livros, é uma série que tem um certo charme, tenho uma relação de amor e ódio com ela.  Querem uma resenha dos instrumentos mortais aqui no blog?



Objetos Cortantes: A mini-série do livro "objetos cortantes" ganha data de estréia pela HBO dia 8 de julho! O livro, da mesma autora de Garota exemplar, conta a história de uma repórter que, após sair de um hospital psiquiátrico, se vê diante da sua cidade de origem para cobrir uma reportagem sobre uma garota assassinada e outra desaparecida. Com uma família problematica, ela fica cara-a-cara com os fantasmas do passado e entendendo melhor sobre ele. Quais segredos serão revelados nesta minisérie? Lembrando que a série será com Amy Adams!

 
Altered Carbon: Uma série do Netflix com uma pegada ficção-cientifica foi lançada ano passado e promete bugar seu cérebro! Acontece que o tema da história é armazenar a consciência humana digitalmente e implantada na coluna cervical para que, quando a pessoa morrer, possa ser transferida para um novo corpo. Em resumo: eles burlam a morte, e agem como se ela fosse uma falha no sistema. Tudo se da início quando um ex-militar volta a vida, 250 anos depois, contratado para solucionar o assassinato da mesma pessoa que o contratou que, também voltou para um outro corpo assim que morreu. Doideira, não?

Pretty Little Liars: A série conta a história de quatro amigas: Spencer, Aria, Hanna e Emily, que, após o sumiço misterioso da quinta integrante do grupo, Alison, elas começam a receber mensagens secretas por alguém que se denomina como "A", que as fazem suspeitar que seja sua amiga desaparecida. Mas até onde essa desconfiança esta correta? Será que elas estão realmente seguras em Rosewood? O que aconteceu com Alison? Esses e outros segredos vocês só encontram em Pretty Little Liars. (Vale lembrar que a série está completa e disponível para assistir no Netflix!)

Vocês já leram algum desses livros? Ou assistiram algumas dessas séries? Me contem o que acharam e vamos fazer aquela comparação básica de livros que viraram séries!

[SÉRIES DE TV] Perdidos no Espaço: uma aventura espacial que você precisa conferir

maio 21, 2018



Em Perdidos No Espaço (Lost in Space), remake de filme de mesmo nome de 1960, conta a história da família Robinson, que ganha uma chance de ir para a colônia Alpha Centauri e ter uma vida melhor em outro planeta, já que após a queda de um meteoro, a vida na Terra, como a conhecemos, se torna mais difícil a cada dia.

Então após a família ter sido submetida a testes, são liberados para partir em sua Jupiter, a espaço-nave deles, junto com outras. No entanto eles saem da rota da Alpha Centauri e acabam caindo em outro planeta e precisam sobreviver num ambiente desconhecido e arrumar a nave que ficou presa no gelo e fazê-la funcionar para voltar à rota da nova casa.



A princípio parece uma família como qualquer outra composta por John (Toby Stephens) e Maureen (Molly Parker), apenas tentando manter a salvo seus três filhos: Judy (Taylor Russell), Penny (Mina Sundwall) e Will (Max Jenkins) e o tempo comprova isso, mas ao conhecer melhor, ficamos sabendo que John e Maureen não têm um relacionamento de marido e mulher mais, e entendemos toda a dinâmica e ficamos sabendo que essa viagem é uma forma de John consertar seu relacionamento com os filhos, que por causa do trabalho passou muito tempo longe deles.

Ao cair no planeta, uma nave alienígena cai junto com eles, e Will, o caçula da família, é o primeiro a encontrar e acaba fazendo amizade com o robô alienígena que sobreviveu à queda, que é bem leal à Will após o garoto salvar o robô. Com essa lealdade, o robô ajuda em vários momentos que a família precisa, e cria um vínculo entre eles.



Mas eles não estão sozinhos no planeta, já que outras Jupiters, que também estavam indo para Alpha Centauri, estão ali, e nisso eles dão abrigo a Dra. Smith, uma mulher que roubou a identidade de outra pessoa pra conseguir chegar a Alpha Centauri e é capaz de fazer tudo e manipular todos pra conseguir o que quer, e que vem a ser um dos personagens que mais odiei em toda a minha vida. Sério, nem o Joffrey de Game of Thrones eu odiei tanto quanto odiei ela.

Essa série virou uma das minhas séries favoritas da vida. Eu amo uma série de ficção científica, e essa soube balancear bem todos os elementos; os flashbacks para entendermos as motivações de cada um, e até os clichês usou a seu favor e nos momentos certos.

Meus momentos favoritos são do Will com o robô, que apesar de deixar todos apreensivos, afinal é algo desconhecido e não sabe do que é capaz, nos traz momentos muito felizes, já que aparentemente o robô só quer proteger o Will como agradecimento e é muito lindo de ver.

Todos os personagens foram bem construídos nos seus 10 episódios de, em média, 50 minutos cada, com muita aventura, drama e romance, muito bem distribuídos. O elenco foi completamente novo pra mim, e o trabalho deles foi excelente, principalmente de Max Jenkins, que faz o Will, tão novo e conseguiu me fazer chorar diversas vezes nas cenas com o robô.

Mas a verdade é que quem brilhou mesmo durante a temporada foi a galinha da sorte Debbie.

Recomendo muito essa série, até pra quem não curte muito ficção científica
, pois não é preciso entender de astrofísica pra amar essa família maravilhosa, e curtir todas as aventuras deles. A série foi tão bem recebida que a Netflix já garantiu que em breve tem a segunda temporada.

[FILME] Os Capacetes Brancos

maio 17, 2018


Dia desses estava procurando filmes/séries que tivessem relatos históricos e reais, foi então que me deparei com Os Capacetes Brancos e me comovi inteiramente com a história.

Um documentário de apenas 40 minutos, Os Capacetes Brancos relata a história real das pessoas que lutam para sobreviver na Síria em meio a uma guerra que já dura há sete anos. Os capacetes brancos, são formados por um grupo de pessoas que ajudam voluntariamente outras pessoas nas mais diversas cidades da Síria onde ocorre atentados, sempre quando há feridos eles dispõem a ajudarem no resgate e suporte de vítimas, sendo um dos primeiros a chegarem ao local.

Durante o documentário, somos apresentados logo de cara a um lugar destruído, com explosões a todo o momento, as gravações são feitas diretamente da Síria e pelos próprios membros dos Capacetes Brancos onde nos mostram os resgates feitos por eles, a destruição da cidade e os bombardeiros feitos. Já em outro momento do documentário, nos mostra um outro lado da história, onde a equipe dos Capacetes Brancos fazem treinamento, na Turquia.



Os relatos são muitas vezes comoventes por fazer parte de uma realidade distante da nossa, é fácil se comover com tamanha tragédia que acontece, porém, acho que senti falta de maior aprofundamento sobre a história dos Capacetes Brancos, como por exemplo, de como foi formado essa "defesa civil".

O filme não se aprofunda para as origens da guerra, mas é interessante para aqueles que se interessam pelo assunto e indico para todos. Me contem nos comentários se vocês já viram!