[RESENHA] Will & Will, de John Green e David Levithan

janeiro 25, 2018

Título: Will & Will (Will Grayson, Will Grayson)
Autor(a): John Green e David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 352
Gênero: LGBT, romance

Sinopse:
Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.



O livro conta a história de dois garotos de mesmo nome, Will Grayson, intercalando suas vozes nos contando seus dilemas no dia a dia, seus anseios, medos, romances, como todo adolescente qualquer.

Até que foi fácil diferenciar a narração dos dois, pela diferença da escrita entre John Green, que é inconfundível para mim e do David Levithan, que apesar de nunca ter lido nada dele ganhou minha simpatia pelo simples fato de escrever seus capítulos com todas as letras minúsculas. Achei genial isso, acho que fica tudo tão uniforme, amei.

Os dois Will têm o mesmo nome, mas a semelhança acaba aí. O Will de John mora em Chicago, tem seu grupinho na escola, e uma queda por sua amiga Jane. O Will de David é um garoto depressivo, que tem apenas uma amiga, Maura, e namora um garoto pela internet. Apesar de ter gostado da escrita do David, como disse antes, não gostei da construção de seu Will. Eu sei que ele tem depressão, mas a maneira como ele abordou a depressão de Will foi um pouco cansativa e repetitiva.



Conhecemos Tiny Cooper (que de 'tiny' não tem nada, haha), melhor amigo do Will do John e gay assumido mas que também tem sua participação no Will de David. Soltei altas risadas com esse personagem, que de fato trouxe vários ensinamentos para os dois Will.

Eu fiquei louca pra saber como seria a união de suas histórias, já que é um livro que aborda o LGBT, eu esperei que os dois Will teriam um caso, mas isso já é descartado logo no início porque sabemos que um Will namora e o outro é hétero, e isso faz com que você devore as 352 páginas querendo saber como tudo vai acabar. Esse é o grande diferencial do livro, ao meu ver, porque não importa realmente o que acontece, mas sim a forma que a trama vai se revelando.

Não leia o livro esperando toda uma repercussão sobre serem gays, como a sociedade não aceita e aquela coisa toda, não é assim. No mais, é um ótimo livro, que me ensinou sobre amizade e que é importante lutar pelo que queremos, mesmo quando tudo está contra aquilo.

Você pode comprar esse livro com um ótimo desconto usando cupons da Saraiva



QUOTES:


"Algumas pessoas têm vida; outras têm música."

"Não muito inteligente. Não muito bonito. Não muito legal. Não muito engraçado. Esse sou eu: não muito."

"Vivo constantemente divido entre me matar e matar todos à minha volta."

"Abrir mão não deveria ser indolor se você nunca aprendeu a segurar?"

14 comentários:

  1. Do autor eu só li A Culpa é das Estrelas, mas sinto muita curiosidade em ler todos os livros do Green...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você gostou de A culpa é das estrelas?

      Beijos

      Excluir
  2. Hey Carol!
    Desde que comecei acompanhar resenhas desse livro tenho mta vontade de ler, a história me chamou mta atenção, e pelos quotes ´parece bacana, espero não em decepcionar já que a expectativa é grande...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que não vai se decepcionar :D

      Beijos

      Excluir
  3. Olá, apesar de Green estregar um de seus genéricos plots sobre "um adolescente problemático tentando resolver algum assunto e que tem uma amigo engraçado", essa obra consegue se sobressair simplesmente por não problematizar os personagens gays, com aquelas questões de autoafirmação e etc. Só por isso a obra já merece ser lida. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Carol!
    Dois protagonistas com o mesmo nome, tem de ser muito bom escritor para podermos diferenciar quem é quem.
    Bom ver que tem um personagem, Tiny, que auxilia de alguma forma os dois Wills e tem papel importante na história.
    Os livros LGBTs estão em alta, embora esse do John Green, já seja um pouco mais antigo do que essa fase.
    E fiquei curiosa por saber que o mais importante não é o que acontece e sim a forma como tudo vai se desvendando...
    Desejo um ótimo domingo!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Oi Carol eu adorei ler esse livro do John Green e foi um dos primeiros livros lgbts que eu li eu só demorei um pouco para entender a vibe do livro porque em alguns pontos quando um dos rios está escrevendo está falando ou está no ponto de vista dele ele não usa pontuação não usa acento a isso me confunde a muito mas depois eu percebi que isso era usado para diferenciar um do outro

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol!
    Dois autores que escrevem muito bem, é claro que não sairia uma história ruim. Eu imaginava que os dois "Will" teriam um relacionamento, mas percebi que na verdade são duas histórias, de dois personagens em um só livro e isso me conquistou ainda mais. Sobre o autor tratar tanto da depressão, apesar de cansativo, acho importante que ele tenha feito isso, é um tema pouco trabalhado. Pretendo ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olha, eu nunca tinha lido resenha desse livro e imaginava que seria um romance gay... Estava completamente enganada! E outra, achei muito legal cada autor escrever sobre um personagem, pois a escrita se diferencia demais!

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente esse livro não chamou minha atenção para ler, isso por enquanto, pois as vezes quanto mais eu leio a resenha acabo me interessando e lendo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol
    Esse foi um dos últimos livros que li no final do ano passado. Eu gostei bastante do livro. Eu gostei do Will do David. Me irritou um pouco também a repetição sobre a depressão dele, mas achei ele um personagem bacana. O Will do John Green é muito doido. Eu me identifiquei muito com ele. Aquela cosia do gosto, mas não quero gostar, sabe?
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  10. Olá Carol!!!
    Esse livro está encostado na minha estante faz um tempinho, pois outras leituras foram surgindo e eu fui deixando ele meio que de canto.
    Eu amo a escrita do John, mas já sou meio receosa quando ele trabalha em equipe pois não gostei muito de "Deixe a Neve Cair" porém estou curiosa e ainda vou me dar de presente o livro do Tillie ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir