[RESENHA] Sonata Em Punk Rock, de Babi Dewet

janeiro 15, 2018

Título: Sonata Em Punk Rock - Cidade da Música #1
Autor(a): Babi Dewet
Editora: Gutenberg
Páginas: 300
Gênero: romance, jovem adulto
adicione ao skoob // compre aqui

Sinopse:
Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos. No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar. Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock and roll, mas sim toda a Cidade da Música.

Valentina, ou Tim, descobriu ter ouvido absoluto e está prestes a realizar seu sonho de estudar na Academia Margareth Vilela, mas ela vem de uma família humilde e não tem condições de se bancar, até que seu pai, que a abandonou quando era menor, aparece e diz que vai bancar seu sonho, já que ele mesmo é um músico bem sucedido que já estudou na prestigiada escola. Valentina não tem outra escolha senão aceitar ajuda, mesmo que guarde rancor do homem que a abandonou.



Tim é toda punk rock e tem um choque ao chegar no conservatório de música porque é tudo tão certinho e a música clássica é a que prevalece, e definitivamente é algo que ela não esperava, e ela vai ter que se adaptar a esse gênero novo para ela – mas também dar seu toque punk rock à Cidade da Música. Tudo que ela quer é fazer aquilo que ama: estar próxima da música, tocar e aprender o máximo dando o melhor de si.

Logo no primeiro dia que ela chega no conservatório, ela conhece Kim, um garoto arrogante que ela logo descobre ser filho da diretora da Academia. Ela o conhece em um dia que ele tinha bebido muito e ela, sem saber quem era, o ajuda a voltar pro quarto. Mas no dia seguinte, ele fica com medo dela contar pras pessoas sobre o incidente e tenta fazer com que as pessoas não falem com ela por ele ser influente – as pessoas o admiram/têm medo dele. Mas na verdade, é o tratamento de sua doença que ele não quer que as pessoas descubram, por isso prefere ficar sozinho na maior parte do tempo. Ele é um daqueles bad boys que finge não se importar com nada e nem ninguém, mas que só quer a atenção da mãe, que nunca retorna sua ligação.



Ela descobre que para continuar estudando na Academia, ela vai ter que aprender a tocar um instrumento clássico – logo ela que estava esperando apenas tocar seu violão – e escolhe o piano como seu instrumento de aprendizado. Logo no primeiro dia de aula, ela percebe que, apesar de seu ouvido absoluto facilitar sua vida – como ajudou a entrar na escola – não será tão fácil assim, e a contra-gosto, decide pedir ajuda a Kim para aprender a tocar o instrumento, já que ele é o melhor pianista dali, e por mais surpreendente que seja, ele aceita ajudá-la – já que parecia que ele a odiava, apesar de não parecer algo pessoal, já que ele era arrogante com todos ao seu redor.



O livro é contado em terceira pessoa ora sob o ponto de vista da Tim, ora do Kim, e é muito legal ver o que um está pensando sobre o outro ou certa situação.

Já li o conto da Babi em Um Ano Inesquecível e gostei muito da escrita dela, e fico feliz de ter tido a oportunidade de conferir melhor o jeito como ela cria a história e do jeito que ela fala de música, e nos faz ficar por dentro daquele mundo da Cidade da Música, e eu, pelo menos, fiquei curiosa pra ouvir música clássica, descobrindo aos poucos junto com a Tim. O livro é cheio de músicas incríveis, que vocês podem conferir na playlist no final do post.



Amei a construção das personagens, a autora conseguiu me fazer importar com todos – inclusive os secundários Sarah, Pedro e Fernando, os novos amigos de Tim; como também a antiga amiga dela, Érica, que de vez em quando aparece através de mensagens de textos em que a gente conhece um pouco sobre a vida dela e também quando Tim conta sobre o conservatório pra ela.

O livro é recomendado, apesar do final ter sido previsível e sem muitas surpresas, a mensagem que o livro traz de correr atrás de seus sonhos, não fazer pré-julgamento das pessoas e todo o desenvolvimento das personagens é o que faz a leitura do livro valer a pena.


QUOTES:

"A parte ruim até agora é ele ser de escorpião, eu não desejo isso pra ninguém."

"O amor pela música sempre deveria ser maior do que a responsabilidade."

"Era só viver um minuto de cada vez, respirando fundo e contando o tempo para deixar o desespero para trás."


20 comentários:

  1. Olá Carol!
    Eu ainda não conheço a escrita da autora, mas pelo que acompanho é bem agradável aos seus leitores, o livro está na minha listinha aguardando uma oportunidade e espero q em breve eu consiga conhecer, pq o enredo me agradou demais...
    Vou lá ouvir essa playlist...
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk "a parte ruim até agora é ele ser de escorpião..." Concordo com a Tim.
    O que mais gosto nesse livro é a capa, tão linda... 😍
    Gostei de saber mais sobre a história, é muito mais do que eu imaginava.
    Não me parece o tipo de leitura que me deixa super desejando conhecer, mas parece uma leitura agradável.
    Espero conhecer um dia.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah, primeiro não gostei dessa frase (sou escorpiana), mas tive que concordar...

      beijos

      Excluir
  3. Olá, o livro me lembra aqueles filmes da Barbie, tipo Barbie Rock N' Royals, e suspeito que tenha alguma inspiração envolvida. ADOREI esses títulos que música que iniciam cada capítulo e quando eu ler vou fazer questão de ouvir uma por uma. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahaha, nem tinha pensado nisso, mas talvez sim? haha

      beijos

      Excluir
  4. Oi, Carol.

    Bom, é difícil, né, quando a oportunidade de realizar seu sonho está nas mãos do pai que a abandonou. Me pergunto, se ela não aceitou rápido demais, tipo, sem relutância alguma...

    E o amor pela música também tem esse poder de unir vários destinos, em prol de algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas era isso ou não realizar o sonho, né? acho que faria a mesma escolha que ela sem pensar duas vezes! xD

      beijos

      Excluir
  5. Carol!
    Não li nenhum livro da autora ainda...:(
    Nossa! Adorei o livro. Primeiro porque fala de música e gosto da ópera ao punk rock, portanto, é perfeito.
    E depois que a playlist e quotes fiquei ainda mais apaixonada.
    Adorei!
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Meta para o Ano Novo? Ser feliz!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. "A parte ruim até agora é ele ser de escorpião, eu não desejo isso pra ninguém." QUAL É O PRECONCEITO COM O MELHOR SIGNO DO ZODÍACO? hdbavshdsabad

    Que delicinha de playlist!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que as pessoas tem problemas em sermos tão vingativos, não sei porque... ahhaha

      beijos

      Excluir
  7. Achei muito legal esse ambiente do livro, não me lembro de ter ouvido falar sobre outro livro que se passa dentro de um conservatório.
    As vezes o previsível é bom, creio que tenha sido esse o caso.
    Gostei bastante da playlist!

    ResponderExcluir
  8. Olá Carol!!!
    Eu adorei conhecer o livro, afinal traz música e esta sempre nos envolve de alguma forma.
    Não minto que tenho uma queda por aqueles personagens bad boys e este parece que vai me conquistar, além de ter estilos de música que ouço pois além do velho rock in roll eu também ouço músicas clássicas.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol!
    Confesso que nunca senti vontade de ler o livro, apesar de achar a história fofa e perceber que a autora montou uma personagem que enfrenta alguns desafios, acho a história bem adolescente e seria mais um livro pra uma ressaca literária. O que não dá pra negar é que a Babi criou um cenário todo novo, algo original, e isso é mto bom! Se tiver oportunidade irei ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu não sei muito o que esperar desse livro da Babi mas sei que já teve um Clube do livro que rolou aqui em Recife mas eu acabei não indo li alguns livros dela e não gostei muito tipo aquele manual do k-pop

    ResponderExcluir
  11. A história não chamou muito a minha atenção, mas a capa é perfeita. É um livro que eu poderia ler caso não tivesse outro livro em vista. Enfin, não deixa de ser um boa história.

    ResponderExcluir