Maratona de Livros Nacionais

Participe

Não perca a oportunidade de levar o livro Virando Amor pra casa com frete grátis!

ENVIE EMAIL

Não perca a oportunidade de levar o livro Virando Amor pra casa com frete grátis!

ENVIE EMAIL

[RESENHA] A Ilha dos Dissidentes, de Barbara Morais

29 de setembro de 2016


Título: A Ilha dos Dissidentes - Trilogia Anômolos #1
Autor(a): Barbara Morais
Editora: Gutenberg
Páginas: 304
Gênero: distopia, young adult
adicione ao skoob // compre aqui

Sinopse:
Ser levada para uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.

Sybil é uma órfã que mora em Kali, zona principal da guerra entre o Império e a União, que vêm acontecendo há muito tempo. Quando ela é a única sobrevivente de um naufrágio e o governo descobre que ela tem poderes, ela passa a viver em Pandora, uma cidade com pessoas assim como ela, anômolos.

Na escola ela treina pra aperfeiçoar seu poder e também conhece Leon e Andrei, dois personagens engraçados que serão os companheiros da missão designada pelo governo.

Eu tenho que dizer que A Ilha dos Dissidentes é um livro que estava querendo ler faz muito tempo, pois amo o gênero mas nunca tive a oportunidade de ler um nacional. Quando eu vi que estava em promoção na Amazon, eu resolvi comprar, e foi a melhor coisa que fiz.


Me prendi na leitura rapidamente e li em pouco tempo, pois a narrativa da autora flui de uma forma incrível. Quando dei por mim, já estava torcendo por um certo casal e ansiosa pela continuação.

Eu tinha expectativas enorme por esse livro e pela escrita da Barbara, e fiquei muito feliz por ter suprido todas elas, e até me surpreendido um pouco. Apesar de amar o gênero, é meio difícil sair do óbvio, mas a Barbara conseguiu trazer um toque completamente diferente à trama.

Achei a introdução um pouco corrida, queria conhecer mais sobre a Sybil e os personagens, mas não vou tirar nenhuma estrelinha, porque tenho certeza que tenho muito que conhecer nos próximos volumes.


Quotes:
"É fácil esquecer que somos todos diferentes dos outros. É fácil, depois de tanto tempo vivendo entre iguais, não lembrar de como as pessoas com poderes são tratadas. E então começo a notar o que nossas vestes amarelas significam: as pessoas mudam de calçada para não passar perto, as mães escondem as crianças, os vendedores ambulantes se afastam."

"Admitir que às vezes precisamos fazer o que parece absurdo para garantir o bem-estar de quem amamos é meio caminho andado para lidar com a dor."

Entrevista com o autor Evezel

26 de setembro de 2016




Bom dia leitores! Hoje trago aqui para o blog uma entrevista com o autor do livro Origem do Além (resenha aqui), Evezel! 

1. Primeiramente, nos conte um pouco sobre você e o seu trabalho como autor.
Evezel: Meu nome é Eduardo Heldt Urban, mas uso o pseudônimo de Evezel, tenho 23 anos e sou canceriano. Além de escritor também sou músico, compositor, filósofo e artista marcial. Escrevo publicamente desde 2010 no meu blog (www.evezel.com). Sou um autor independente, porém trabalho junto de minha agência literária, a AZO.


2. Origem do Além é seu primeiro livro?
Evezel: Sim, é o meu primeiro livro.


3. Como surgiu a ideia de escrevê-lo?
Evezel: Eu sempre gostei muito dos signos do zodíaco, até que em meados de 2010 tive a ideia de escrever um livro cujo os protagonistas fossem os doze signos do zodíaco. A partir daí comecei a escrever os sonetos do zodíaco, um para cada signo, e quatro anos depois comecei a escrever o livro. Claro, sempre estudando muito sobre os assuntos abordados nele.

4. Além de escritor, você é ou quer exercer outra profissão?
Evezel: Sim, eu sou compositor. Componho principalmente músicas para jogos, é um trabalho mais independente também. Mas meu objetivo é ser somente escritor.


5. Qual foi sua experiência em publicar um livro através da AZO?
Evezel: Lembrando que eu não publiquei o livro através da Azo, eu sou um autor independente que a AZO agencia. Mas foram eles que fizeram a diagramação, capa, site, book trailer (e tudo o mais) do livro. Eu recomendo a todos os novos autores a publicarem de maneira independente e que procurem uma agência literária, pois assim facilita muito a busca (e o contato) com uma editora de qualidade e sendo um autor independente tu tens, ao menos, o lucro do teu livro vendido!


6. Quais autores te inspiram?
Evezel:
Minha principal inspiração é Dante Alighieri, mas outros autores me inspiram também, são eles: Isaac Asimov, J. K. Rowling, Neil Gaiman, Frank Miller, Alan Moore e Mário de Andrade.


7. O que você acha da literatura brasileira atual? Os jovens e adultos estão mais interessados em ler?
Evezel:
Infelizmente o livro está sendo visto mais como um produto do que um acervo de riqueza cultural. Editoras preferem investir naqueles que nem escritores são, mas que têm diversos seguidores nas redes sociais, do que em novas promessas da literatura do país. O problema vem de cedo, não é um problema editorial (afinal, eles precisam arrumar uma forma de não falirem, não é?), esse problema vem da educação do brasileiro, que não é incentivado à leitura e quando tem que ler de verdade (para prestar vestibular, estudar no ensino médio, etc) já começa com livros de difícil compreensão, como Machado de Assis, Mário de Andrade e outros grandes nomes da nossa rica, mas pouco aproveitada, literatura.


8. Sua família e amigos te incentivaram a ser um escritor?
Evezel: Não, na verdade nunca tive incentivo nem para ler, mas comecei a ler desde cedo e sempre gostei de criar mitologias e universos novos. Com 13 anos tentei escrever meu primeiro livro, óbvio que não deu certo, mas por causa dessa tentativa eu já soube o que queria da minha vida.


9. Você tem outros livros escritos ou pretende escrever mais? Se sim, qual o gênero?
Evezel: Tenho um livro chamado “O Refúgio da Arte” que está participando do principal prêmio literário de meu estado, o livro ainda não foi publicado e é o primeiro de uma trilogia, é de fantasia também. Eu amo escrever ficção científica e romance policial, mas minha preferência é por escrever fantasia.


10. Qual mensagem você deixa para os leitores do blog Virando Amor?
Evezel: Apenas uma pequena frase: Façam história!



Mais sobre o autor: Eduardo Heldt Urban, também conhecido como Eve Zel, nasceu em Capão da Canoa, Rio Grande do Sul, onde vive atualmente. Formado em Música pela Unisinos. Além de escritor é compositor, músico, filósofo e artista marcial.

[TOP 5] Séries com sinopse sem graça mas que são incríveis

22 de setembro de 2016


Sabe aquela série que todo mundo fala bem, mas aí você vai ler um resumo e parece que ela é sem graça e não vai acrescentar nada à sua vida? Bem, o post de hoje é sobre essas séries que se você der apenas uma chance, pode acabar te surpreendendo.


Outro dia eu fui indicar Gilmore Girls pra um amigo e ele perguntou do que se tratava, até fiquei relutante em dizer, porque pelo resumo não parece ser uma série legal, mas só quem dá chance à ela sabe o quão incrível e cheia de ensinamentos e referências essa série é/tem.

Sinopse:
A série conta a história do cotidiano da mãe Lorelai Victoria Gilmore (Lauren Graham) e sua filha Lorelai "Rory" Leigh Gilmore (Alexis Bledel) que vivem no pequeno povoado fictício de Stars Hollow, em Connecticut, cujos moradores são bem peculiares. O seriado se divide entre o relacionamento de Lorelai com seus pais, a nova escola preparatória de Rory, e os romances nas vidas das duas.

 

Tá, todo mundo (ou quase) ama Friends, mas antes de eu assistir (e viciar) na série eu lia a sinopse e pensava, "por que diabos as pessoas gostam tanto dessa série?". Foi só quando assisti o primeiro episódio que finalmente entendi...

Sinopse:
Friends conta a história de seis grandes amigos que são unidos por laços familiares, românticos e, principalmente, de amizade, na cidade de Nova York. Rachel (Jennifer Aniston) é a garota mimada que deixou o noivo no altar e foi viver com Monica (Courteney Cox) amiga dos tempos de escola, sistemática e apaixonada pela culinária. Ross, irmão de Monica, é um paleontólogo que foi abandonado pela esposa, que descobriu ser lésbica. Do outro lado do corredor do apartamento de Monica e Rachel, estão Joey (Matt LeBlanc) um ator frustrado, e Chandler (Matthew Perry), com uma profissão misteriosa. A turma é completa pela exótica Phoebe (Lisa Kudrow) uma massagista e cantora amadora. Com suas diferenças,eles vivem em completa harmonia, amor e confusões.

 

Não sou de assistir séries que falam somente sobre relacionamentos, mas por insistência de uma amiga resolvi assistir You're The Worst. E foi uma das melhores coisas que fiz na vida. Além de abordar sobre relacionamentos de uma forma bem diferente do que estou acostumada, também fala sobre depressão.

Sinopse:
A série mostra o que acontece quando duas pessoas tóxicas e autodestrutivas se apaixonam. Apesar de serem como são, elas tentam o impossível: um relacionamento. 

 

New Girl é uma série que comecei a assistir sem esperar muita coisa, mas que acabou me surpreendendo. É perfeito pra você que gosta de comédia, mas não daquelas que têm o fundo sonoro de risada, e se você gosta de coisas sem noção, HAHA.

Sinopse:
Jessica Day (vivida por Zooey Deschanel) é uma garota adorável, porém inconvencional, na faixa dos seus "20 e poucos" anos que, após o término de um namoro, vai morar com três caras solteiros.
Positiva e vulnerável, Jess tem fé nas pessoas, vendo sempre o melhor nelas, mesmo quando não deveria.
Acostumada a ter mais amizade com mulheres, ela se atrapalha quando tem que lidar com os homens - especialmente pelo fato de ser dentro de sua própria casa.

 

This Is Us estreou essa semana, e apesar da sinopse não chamar nem um pouco minha atenção, tava querendo assistir uma série nova então resolvi dar uma chance, e pelo plot twist no final do episódio já dá pra perceber que ela vai ser incrível.

Sinopse:
A série é uma crônica da relação de um grupo de pessoas que nasceram no mesmo dia, incluindo Rebecca (Mandy Moore), Jack (Milo Ventimiglia), um casal esperando trigêmeos em Pittsburgh e Kevin (Justin Hartley), um belo ator de televisão que está se cansando da vida de solteirão cobiçado.


E aí, você conhece alguma dessas séries?
VIRANDO AMOR | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS